Essa ferramenta de migração pode ser usada para copiar seus relatórios do serviço Power BI Embedded do Azure (PaaS) para o serviço do Power BI (SaaS).

A migração do conteúdo de suas coleções de espaços de trabalho para o serviço do Power BI poderá ser feita paralelamente à sua solução atual e não requer nenhum tempo de inatividade.

Limitações

  • Conjuntos de dados enviados por push não podem ser baixados e precisarão ser recriados usando as APIs REST do Power BI para o serviço do Power BI.
  • Arquivos PBIX importados antes de 26 de novembro de 2016 não estarão disponíveis para download.

Download

É possível baixar o exemplo da ferramenta de migração no GitHub. Você pode baixar um zip do repositório ou pode cloná-lo localmente. Após o download, você pode abrir powerbi-migration-sample.sln dentro do Visual Studio para compilar e executar a ferramenta de migração.

Planos de migração

Seu plano de migração são apenas metadados que catalogam o conteúdo no Power BI Embedded e como você deseja publicá-lo no serviço do Power BI.

Iniciar com um novo plano de migração

Um plano de migração são os metadados dos itens disponíveis no Power BI Embedded que você deseja mover para o serviço do Power BI. O plano de migração é armazenado como um arquivo XML.

Comece criando um novo plano de migração. Para criar um novo plano de migração, faça o seguinte.

  1. Selecione Arquivo > Novo Plano de Migração.

  2. Na caixa de diálogo Selecionar grupo de recursos do Power BI Embedded, selecione o menu suspenso Ambiente e selecione Produção.

  3. Será solicitado que você entre. Você usará seu logon de assinatura do Azure.

    Importante:

    Não se trata da conta da organização do Office 365 que você usa para entrar no Power BI.

  4. Selecione a assinatura do Azure que armazena suas coleções de espaços de trabalho do Power BI Embedded.

  5. Abaixo da lista de assinaturas, selecione o Grupo de Recursos que contém suas coleções de espaços de trabalho e selecione Selecionar.

  6. Selecione Analisar Grupo de Recursos. Isso retornará um inventário dos itens dentro de sua assinatura do Azure para você começar seu plano.

    Observação:

    O processo de análise pode levar vários minutos dependendo do número de coleções de espaços de trabalho e da quantidade de conteúdo que existe na coleção de espaços de trabalho.

  7. Quando o processo de Analisar Grupo de Recursos estiver concluído, será solicitado que você salve seu plano de migração.

Neste ponto, você conectou seu plano de migração à sua assinatura do Azure. Leia abaixo para entender o fluxo de como trabalhar com seu plano de migração. Ele inclui Analisar e Planejar a Migração, Baixar, Criar Grupos e Carregar.

Salvar o plano de migração

Você pode salvar o plano de migração para usá-lo posteriormente. Isso criará um arquivo XML contento todas as informações em seu plano de migração.

Para salvar seu plano de migração, faça o seguinte.

  1. Selecione Arquivo > Salvar Plano de Migração.

  2. Nomeie o arquivo ou use o nome de arquivo gerado e selecione Salvar.

Abrir um plano de migração existente

Você pode abrir um plano de migração salvo para continuar trabalhando na migração.

Para abrir o plano de migração existente, faça o seguinte.

  1. Selecione Arquivo > Abrir Plano de Migração Existente.

  2. Selecione o arquivo de migração e selecione Abrir.

Etapa 1: Analisar e Planejar a Migração

A guia Analisar e Planejar a Migração fornece um panorama do que está no grupo de recursos de sua assinatura do Azure.

Examinaremos SampleResourceGroup como exemplo.

Topologia de PaaS

Essa é uma lista de Grupo de Recursos > Coleções de espaços de trabalho > Espaços de trabalho. As coleções de espaços de trabalho e o grupo de recursos mostrarão um nome amigável. Os espaços de trabalho mostrarão um GUID.

Os itens na lista também exibirão uma cor e um número no formato (#/#). Isso indica o número de relatórios que podem ser baixados. A cor preta significa que todos os relatórios podem ser baixados.

A cor vermelha significa que alguns relatórios não podem ser baixados. O número à esquerda indica o número total de relatórios que podem ser baixados. O número à direita indica o número total de relatórios no agrupamento.

Você pode selecionar um item dentro da topologia de PaaS para exibir os relatórios na seção de relatórios.

Relatórios

A seção de relatórios listará os relatórios disponíveis e indicará se eles podem ser baixados ou não.

Plano de migração

A seção de plano de migração é onde você informar à ferramenta onde os itens serão baixados e como carregá-los.

Plano de download

Um caminho será criado automaticamente para você. Se desejar, você poderá alterar esse caminho. Se alterar o caminho, você precisará selecionar Gerar Caminhos de PBIX.

Observação:

Isso não executa o download. Isso só especifica a estrutura do local para o local em que os relatórios serão baixados.

Plano de upload

Aqui, você pode especificar um prefixo para ser usado para os Espaços de Trabalho do Aplicativo que serão criados no serviço do Power BI. Depois do prefixo, estará o GUID do espaço de trabalho que existia no Azure.

Observação:

Isso não cria os grupos no serviço do Power BI. Isso apenas define a estrutura de nomenclatura dos grupos.

Se alterar o prefixo, você precisará selecionar Gerar Plano de Upload.

Você pode clicar com o botão direito do mouse em um grupo e escolher renomear o grupo diretamente no plano de upload, se desejado.

Observação:

O nome do grupo não pode conter espaços ou caracteres inválidos.

Etapa 2: Baixar

Na guia Baixar, você verá a lista de relatórios e os metadados associados. Você pode ver qual é o status da exportação, junto com o status da exportação anterior.

Você tem duas opções.

  • Selecionar relatórios específicos e selecionar Baixar Selecionados
  • Selecionar Baixar Todos.

Para um download bem-sucedido, você verá o status Concluído e ele refletirá que o arquivo PBIX existe.

Depois que o download for concluído, selecione a guia Criar Grupos.

Etapa 3: Criar Grupos

Após ter baixado os relatórios disponíveis, você pode ir para a guia Criar Grupos. Esta guia criará os espaços de trabalho do aplicativo no serviço do Power BI com base no plano de migração que você criou. Ela criará o espaço de trabalho do aplicativo com o nome fornecido na guia Carregar em Analisar e Planejar a Migração.

Para criar os espaços de trabalho do aplicativo, você pode selecionar Criar Grupos Selecionados ou Criar Todos os Grupos Ausentes.

Quando selecionar uma dessas opções, você será solicitado a entrar. Use as credenciais do serviço do Power BI no qual você deseja criar os espaços de trabalho do aplicativo.

Isso criará o espaço de trabalho do aplicativo no serviço do Power BI. Os relatórios não serão carregados no espaço de trabalho do aplicativo.

Você pode confirmar se o espaço de trabalho do aplicativo foi criado entrando no Power BI e validando se o espaço de trabalho existe. Você observará que não há nada no espaço de trabalho.

Após o espaço de trabalho ser sido criado, você poderá passar para a guia Carregar.

Etapa 4: Carregar

Na guia Carregar, os relatórios serão carregados para o serviço do Power BI. Você verá uma lista dos relatórios baixados na guia Baixar, em conjunto com o nome do grupo de destino com base em seu plano de migração.

Você pode carregar relatórios selecionados ou pode carregar todos os relatórios. Você também pode redefinir o status de upload para carregar itens novamente.

Você também tem a opção de selecionar o que deseja fazer se houver um relatório com o mesmo nome. Você pode escolher entre Anular, Ignorar e Substituir.

Nomes de relatório duplicados

Se tiver um relatório com o mesmo nome, mas souber que se trata de um relatório diferente, você precisará alterar o TargetName do relatório. Você pode alterar o nome editando manualmente o XML do plano de migração.

Você precisará fechar a ferramenta de migração para fazer a alteração e, em seguida, abrir novamente a ferramenta e o plano de migração.

No exemplo acima, um dos relatórios clonados falhou indicando que existe um relatório com o mesmo nome. Se examinarmos o XML do plano de migração, veremos o seguinte.

<ReportMigrationData>
    <PaaSWorkspaceCollectionName>SampleWorkspaceCollection</PaaSWorkspaceCollectionName>
    <PaaSWorkspaceId>4c04147b-d8fc-478b-8dcb-bcf687149823</PaaSWorkspaceId>
    <PaaSReportId>525a8328-b8cc-4f0d-b2cb-c3a9b4ba2efe</PaaSReportId>
    <PaaSReportLastImportTime>1/3/2017 2:10:19 PM</PaaSReportLastImportTime>
    <PaaSReportName>cloned</PaaSReportName>
    <IsPushDataset>false</IsPushDataset>
    <IsBoundToOldDataset>false</IsBoundToOldDataset>
    <PbixPath>C:\MigrationData\SampleResourceGroup\SampleWorkspaceCollection\4c04147b-d8fc-478b-8dcb-bcf687149823\cloned-525a8328-b8cc-4f0d-b2cb-c3a9b4ba2efe.pbix</PbixPath>
    <ExportState>Done</ExportState>
    <LastExportStatus>OK</LastExportStatus>
    <SaaSTargetGroupName>SampleMigrate</SaaSTargetGroupName>
    <SaaSTargetGroupId>6da6f072-0135-4e6c-bc92-0886d8aeb79d</SaaSTargetGroupId>
    <SaaSTargetReportName>cloned</SaaSTargetReportName>
    <SaaSImportState>Failed</SaaSImportState>
    <SaaSImportError>Report with the same name already exists</SaaSImportError>
</ReportMigrationData>

Para o item com falha, podemos alterar o nome do SaaSTargetReportName.

<SaaSTargetReportName>cloned2</SaaSTargetReportName>

Podemos, em seguida, abrir novamente o plano na ferramenta de migração e carregar o relatório com falha.

Voltando ao Power BI, podemos ver que os relatórios e conjuntos de dados foram carregados no espaço de trabalho do aplicativo.

Carregar um arquivo PBIX local

Você pode carregar uma versão local de um arquivo do Power BI Desktop. Você precisará fechar a ferramenta, editar o XML e colocar o caminho completo para seu PBIX local na propriedade PbixPath.

<PbixPath>[Full Path to PBIX file]</PbixPath>

Depois de editar o xml, abra novamente o plano dentro da ferramenta de migração e carregue o relatório.

Relatórios do DirectQuery

Você precisará atualizar a cadeia de conexão para relatórios do DirectQuery. Isso pode ser feito no powerbi.com ou você pode consultar programaticamente a cadeia de conexão usando o Power BI Embedded (PaaS). Para ver um exemplo, consulte Extrair uma cadeia de conexão do DirectQuery do relatório de PaaS.

Você pode, então, atualizar a cadeia de conexão para o conjunto de dados no serviço do Power BI (SaaS) e definir as credenciais da fonte de dados. Você pode examinar os exemplos a seguir para saber como fazer isso.

Inserção

Agora que seus relatórios foram migrados do serviço Power BI Embedded do Azure para o serviço do Power BI, você pode atualizar seu aplicativo e começar a inserir os relatórios neste espaço de trabalho do aplicativo.

Para obter mais informações, consulte Como migrar o conteúdo da coleção de espaços de trabalho do Power BI Embedded para o Power BI.

Próximas etapas

Inserindo com o Power BI
Como migrar o conteúdo da coleção do espaço de trabalho do Power BI Embedded para o Power BI
Power BI Premium – o que é?
Repositório Git de API do JavaScript
Repositório Git de C# do Power BI
Exemplo inserido do JavaScript
White paper do Power BI Premium

Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI