Depois de instalar o Gateway de Dados Local, será necessário adicionar fontes de dados que podem ser usadas com o gateway. Este artigo abordará como trabalhar com gateways e fontes de dados. Você pode usar a fonte de dados do Analysis Services para a atualização agendada ou para conexões em tempo real.

Baixar e instalar o gateway

É possível baixar o gateway no serviço do Power BI. Selecione Downloads > Gateway de Dados ou vá para a página de download do gateway.

Limitações das conexões dinâmicas do Analysis Services

Você pode usar uma conexão dinâmica em instâncias de tabela ou multidimensionais.

Versão do servidor SKU necessário
2012 SP1 CU4 ou posterior Business Intelligence e SKU Corporativo
2014 Business Intelligence e SKU Corporativo
2016 SKU Standard ou superior
  • Não há suporte para a Formatação no Nível de Célula nem para recursos de conversão.
  • Ações e Conjuntos Nomeados não são expostos no Power BI, mas você ainda pode se conectar a cubos multidimensionais que também contêm Ações ou Conjuntos Nomeados e criar visuais e relatórios.

Adicionar um gateway

Para adicionar um Gateway, basta baixar e instalar o gateway em um servidor de seu ambiente. Depois de instalar o gateway, ele será mostrado na lista de gateways em Gerenciar gateways.

Observação:

Gerenciar gateways não será mostrado até que você seja o administrador de, pelo menos, um gateway. Isso pode acontecer ao ser adicionado como um administrador ou ao instalar e configurar um gateway.

Excluir um gateway

A exclusão de um gateway também excluirá as fontes de dados contidas nele. Isso também interromperá todos os painéis e relatórios que dependem dessas fontes de dados.

  1. Selecione o ícone de engrenagem no canto superior direito > Gerenciar gateways.

  2. Gateway > Remover

Adicionar uma fonte de dados

É possível adicionar uma fonte de dados selecionando um gateway e clicando em Adicionar fonte de dados ou acessando Gateway > Adicionar fonte de dados.

Você pode selecionar o Tipo de Fonte de Dados na lista. Se você estiver se conectando a um servidor de Tabela ou Multidimensional, selecione Analysis Services.

Em seguida, é necessário preencher as informações sobre a fonte de dados, que incluem o Servidor e o Banco de Dados.

O Nome de usuário e Senha que você inserir serão usados pelo gateway para se conectar à instância do Analysis Services.

Observação:

A conta do Windows inserida deve ter permissões de Administrador do Servidor para a instância à qual você está se conectando. Se a senha dessa conta estiver configurada para expirar, os usuários poderão receber um erro de conexão se a senha não estiver atualizada para a fonte de dados. Para obter mais informações, veja o artigo principal sobre o gateway de dados local para saber mais sobre como as credenciais são armazenadas.

Você pode clicar em Adicionar depois preencher tudo. Agora você pode usar esta fonte de dados para atualização agendada ou conexões dinâmicas em uma instância local do Analysis Services. Você verá Conexão Bem-sucedida , se tiver êxito.

Configurações avançadas

Você pode configurar o nível de privacidade para sua fonte de dados. Ele controla como os dados podem ser combinados. É usado somente para a atualização agendada. Não é aplicável às conexões dinâmicas. Saiba mais

Experiência 'Obter Dados' para o Analysis Services no site do Power BI

Uma opção exclusiva do Analysis Services é usar o recurso Obter Dados no serviço do Power BI diretamente. Você pode se conectar a uma fonte de dados dinâmica do Analysis Services configurada no gateway sem a necessidade de usar o Power BI Desktop. Sua conta precisa estar listada na guia Usuários da fonte de dados, no gateway, para que ela seja mostrada na lista. Para se conectar à fonte de dados, você pode fazer o seguinte:

  1. No serviço do Power BI, selecione Obter Dados.

  2. Selecione Bancos de Dados.

  3. Selecione SQL Server Analysis Services > Conectar.

  4. Selecione uma fonte de dados na lista. Todas as fontes de dados do Analysis Services às quais você tem acesso serão listadas aqui.

  5. Selecione o modelo ao qual você deseja se conectar. Em seguida, selecione Conectar.

Você verá um conjunto de dados aparecer com o nome do servidor. Em seguida, você poderá selecionar o conjunto de dados e começar a criar relatórios baseados nele. Esse processo trabalhará nos dados dinâmicos.

Nomes de usuário com o Analysis Services

Cada vez que um usuário interage com um relatório conectado ao Analysis Services, o nome de usuário efetivo é passado para o gateway e, em seguida, para seu servidor local do Analysis Services. O endereço de email com o qual você entra no Power BI é aquele que informaremos ao Analysis Services como o usuário efetivo. Isso é passado na propriedade de conexão EffectiveUserName. Este endereço de email deve corresponder a um UPN definido dentro do domínio do Active Directory local. O UPN é uma propriedade de uma conta do Active Directory. Essa conta do Windows deverá, então, estar presente em uma função do Analysis Services. Se uma correspondência não for encontrada, o logon no Active Directory não será bem-sucedido. Saiba mais

Você também poderá mapear seu nome de entrada do Power BI com um UPN do diretório local. Saiba mais

Como saber qual é a minha UPN?

Talvez você não saiba o que é o UPN e talvez você não seja um administrador de domínio. Você pode usar o comando a seguir em sua estação de trabalho para descobrir o UPN para sua conta.

whoami /upn

O resultado será semelhante a um endereço de email, mas esse é o UPN que está em sua conta de domínio. Se você estiver usando uma fonte de dados do Analysis Services para conexões dinâmicas e se ela não corresponder ao endereço de email com o qual você entra no Power BI, convém examinar como Mapear nomes de usuário.

Mapear nomes de usuário

Para fontes de dados do Analysis Services, é possível configurar regras personalizadas do nome UPN. Isso ajudará se seus nomes de logon do serviço do Power BI não corresponderem ao UPN do diretório local. Por exemplo, se você entrar no Power BI com john@contoso.com,, mas seu UPN do diretório local for john@contoso.local,, será possível configurar uma regra de mapeamento para fazer com que john@contoso.local seja passado para o Analysis Services.

Para chegar à tela de Mapeamento de UPN, faça o seguinte:

  1. Vá para o ícone de engrenagem e selecione Gerenciar Gateways.

  2. Expanda o gateway que contém a fonte de dados do Analysis Services. Caso contrário, se você ainda não criou a fonte de dados do Analysis Services, poderá fazer isso agora.

  3. Selecione a fonte de dados e, em seguida, selecione a guia Usuários.

  4. Selecione Mapear nomes de usuário.

Em seguida, você verá opções para adicionar regras, bem como para testar determinado usuário.

Observação:

Talvez você altere inadvertidamente um usuário que não pretendia alterar. Por exemplo, se Substituir (valor original) for @contoso.com e seu Por (Novo nome) ** for @contoso.local, todos os usuários com uma entrada que contém @contoso.com serão substituídos por @contoso.local. Além disso, se **Substituir (Nome Original) for dave@contoso.com e seu Por (novo nome) for dave@contoso.local, um usuário com a entrada de v-dave@contoso.com deve ser enviado como v-dave@contoso.local.

Atualmente, só é possível fornecer regras para Nomes de usuário efetivos.

Trabalhando com regras de mapeamento

Para criar uma regra de mapeamento, insira um valor para Nome original e Novo Nome e, em seguida, selecione Adicionar.

Campo Descrição
Substituir (Nome original) O endereço de email com o qual você entrou no Power BI.
Com (Novo Nome) O valor pelo qual você deseja substituí-lo. O resultado da substituição é o que será passado para a propriedade EffectiveUserName da conexão do Analysis Services.

Ao selecionar um item na lista, você poderá optar por reordenar usando os ícones de divisa ou Excluir a entrada.

Usando Curinga(*)

Você pode usar um caractere curinga para sua cadeia de caracteres Substituir (Nome Original). Ele só pode ser usado sozinho e não com qualquer outra parte da cadeia de caracteres. Isso permitirá que você tire todos os usuários e passe um único valor para a fonte de dados. Isso é útil quando você deseja que todos os usuários em sua organização usem o mesmo usuário no seu ambiente local.

Testar uma regra de mapeamento

É possível validar o nome que substituirá um nome original inserindo um valor para Nome original e selecionando Testar regra.

Observação:

As regras que são salvas levarão alguns minutos para o serviço começar a usá-las. No navegador, a regra funcionará imediatamente.

Limitações das regras de mapeamento

  • O mapeamento refere-se à fonte de dados específica que está sendo configurada. Não se trata de configurações globais. Caso você tenha várias fontes de dados do Analysis Services, será necessário mapear os usuários para cada fonte de dados.

Remover uma fonte de dados

A remoção de uma fonte de dados interromperá todos os painéis ou relatórios que dependem da fonte de dados em questão.

Para remover uma Fonte de Dados, vá para a Fonte de Dados > Remover.

Gerenciar administradores

Na guia Administradores, para o gateway, você pode adicionar e remover os usuários que podem administrar o gateway. Você pode adicionar usuários apenas neste momento. Não é possível adicionar grupos de segurança.

Gerenciar usuários

Na guia Usuários, da fonte de dados, você pode adicionar e remover os usuários ou grupos de segurança que podem usar essa fonte de dados.

Observação:

A lista de usuários só controla quem tem permissão de publicar relatórios. Os proprietários de relatório podem criar painéis ou pacotes de conteúdo e compartilhá-los com outros usuários.

Usando a fonte de dados

Depois de criar a fonte de dados, ela estará disponível para uso com as conexões dinâmicas ou por meio da atualização agendada.

Observação:

Os nomes do servidor e do banco de dados devem corresponder entre o Power BI Desktop e a fonte de dados no gateway de dados local!

O vínculo entre o conjunto de dados e a fonte de dados no gateway baseia-se nos nomes do servidor e do banco de dados. Eles devem corresponder. Por exemplo, se você fornecer um Endereço IP para o nome do servidor, no Power BI Desktop, será necessário usar o Endereço IP para a fonte de dados na configuração do gateway. Se você usar SERVIDOR\INSTÂNCIA, no Power BI Desktop, precisará usar o mesmo na fonte de dados configurada para o gateway.

Esse é o caso para conexões dinâmicas e a atualização agendada.

Usando a fonte de dados com conexões dinâmicas

Você precisará verificar se os nomes do servidor e do banco de dados correspondem entre o Power BI Desktop e a fonte de dados configurada para o gateway. Você também precisará certificar-se de que o usuário está listado na guia Usuários da fonte de dados a fim de publicar os conjuntos de dados de conexão dinâmica. A seleção, para conexões dinâmicas, ocorre no Power BI Desktop quando você importa os dados pela primeira vez.

Após a publicação, por meio do Power BI Desktop ou do recurso Obter Dados, seus relatórios deverão começar a funcionar. Pode levar vários minutos, após a criação da fonte de dados no gateway, para que a conexão seja utilizável.

Usando a fonte de dados com a atualização agendada

Se você estiver listado na guia Usuários da fonte de dados configurada no gateway e houver a correspondência entre os nomes do servidor e do banco de dados, você verá o gateway como uma opção a ser usada com a atualização agendada.

Consulte também

Gateway de dados local
Detalhes sobre o Gateway de dados local
Solução de problemas do Gateway de dados local
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI